Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

This Logo Viewlet registered to qPloneSkinBusiness4 product

Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Entrada Investigação Linhas de investigação Música no período moderno Projectos financiados O tour concertístico no século XIX: Portugal como etapa das tournées dos concertistas estrangeiros e as experiências no estrangeiro dos músicos portugueses

O tour concertístico no século XIX: Portugal como etapa das tournées dos concertistas estrangeiros e as experiências no estrangeiro dos músicos portugueses

Projecto pós-doutoral financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, iniciado em Setembro de 2009. Investigador: Francesco Esposito


O projecto que aqui se propõe foca-se sobre o estudo da actividade em Portugal dos principais concertistas estrangeiros (de Franz Liszt a Antoine de Kontskï, de Sigismund Thalberg a Camillo Sivori) assim como a de músicos portugueses no estrangeiro no decurso do século XIX. Neste século, de facto, regista-se um gradual aumento das presenças de concertistas estrangeiros em Portugal assim como de músicos portugueses nas principais praças musicais de Europa e América. Neste sentido, a minha investigação visa não apenas reconstruir, da forma possível, esta actividade até hoje ainda pouco estudada, mas também evidenciar, através do impacto deste novo modelo de concertismo itinerante, as características, as tendências e as mudanças da vida musical portuguesa e europeia do tempo.

Estado da Arte
Embora o concertismo represente um dos aspectos mais significativos da vida musical oitocentista, este tema, em relação a Portugal, não recebeu durante muito tempo a atenção dos investigadores concentrados principalmente sobre a actividade do teatro de ópera.
Na minha tese de doutoramento sobre a vida concertística lisboeta do século XIX (La vita concertistica lisboeta dell'Ottocento: 1822-1853, Dissertação de Doutoramento em Ciências Musicais - especialidade de Ciências Musicais Históricas, Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova, Junho 2008) emergiu também o facto de que, para além da relevância da actividade concertística, é possível perceber através do seu estudo, de forma emblemática, problemas, contradições e mudanças na vida musical portuguesa do século XIX. Neste sentido, ainda hoje parece significativo que a presença de prestigiados concertistas estrangeiros em Portugal no século XIX, embora frequentemente referida, não tinha sido ainda objecto de um estudo especifico.
Também no caso de Franz Liszt, talvez o mais prestigiado de entre os músicos presentes em Portugal, a conspícua bibliografia estrangeira sobre o músico se limita, no que diz respeito à sua estadia em Lisboa, a alguns acenos. A única monografia portuguesa dedicada a este tema (PEDRO BATALHA REIS, Liszt na sua passagem por Lisboa em 1845, Lisboa, Sassetti, 1945), embora realizando um notável esforço documental, deixa substancialmente abertas numerosas questões e, pela sua natureza, não se preocupa em ler a actividade do músico húngaro em Lisboa, no âmbito do contexto e da vida musical da capital portuguesa. Ainda mais irrelevante é o estudo da actividade em Portugal de outros prestigiados músicos do calibre de Antoine de Kontskï, Sigismund Thalberg, Camillo Sivori, etc., em cujas biografias se encontram apenas referências mínimas à sua etapa portuguesa.
Uma análoga situação regista-se relativamente à actividade de músicos portugueses no estrangeiro durante o século XIX, actividade que, com poucas excepções, como os trabalhos sobre a actividade de Bomtempo e, mais recentemente, um estudo monográfico sobre Francisco da Sá Noronha, não parece ainda ter atraído a atenção dos investigadores.

Objectivos
O projecto articula-se em dois planos que podem ser considerados como duas faces do mesmo fenómeno, isto é, o início de um processo de modernização e de ‘desprovincialização’ da vida e da cultura musical portuguesa do século XIX. Este estudo visa reconstruir a actividade dos principais concertistas estrangeiros em Portugal assim como a dos músicos portugueses no estrangeiro no decurso do século XIX.
Para o primeiro destes planos procurar-se-á individuar as diferentes motivações que podiam levar os músicos estrangeiros a colocar, no âmbito da sua actividade concertística, uma etapa em Portugal, assim como evidenciar a maneira em que se concretizava a sua inserção na vida musical portuguesa do tempo, com especial referência para a interacção com o ambiente e com as instituições musicais locais e a eventual colaboração e influências sobre os colegas portugueses.
Uma especial atenção será dada à reconstrução e à analise do repertório proposto por eles na estadia portuguesa a fim de determinar de que forma este seria modificado ou adaptado, por exemplo, relativamente ao repertório apresentado em outras etapas concertísticas.
O impacto da actividade deste músicos sobre o ambiente local, a sua influência sobre o contexto musical, a recepção da suas actividades, que é possível reconstruir, por exemplo, através das críticas jornalísticas, representam alguns dos principais objectivos deste projecto.
Objectivos análogos colocam-se também no segundo nível da investigação, isto é, a actividade dos músicos portugueses no estrangeiro no século XIX. Estudar-se-ão as motivações que levaram estes músicos a pôr-se em jogo em campo internacional, os canais e os contactos através do quais se definiam e planeavam as etapas no estrangeiro, os centros de maior atracção para os músicos portugueses, o grau de interacção com os meios musicais estrangeiros, a tipologia do repertório proposto e a adaptação deste aos diferentes contextos.
 

Acções do Documento